:: presidente

mensagem do presidente

sylvio mattos vieira
18.07.2014

que as minhas primeiras palavras sejam de agradecimento a todos que desde 1995, ano que passei a colaborar, diretamente, com a nossa associação comercial e industrial do méier – acim, me apoiaram nas missões para as quais fui designado: membro da comissão fiscal, conselheiro, 1º e 2º vice-presidente e presidente do conselho deliberativo em vários mandatos. à nível da diretoria executiva, inicialmente, fui nomeado assessor, posteriormente, eleito 1º e 2º vice-presidente. a partir de 14.05.2009, com o licenciamento do então presidente antonio joaquim aires filho, para exercer uma função na prefeitura da cidade do rio de janeiro, na condição de 1º vice-presidente, assumi a presidência para o mandato até 2011. findo o mandato, fui eleito para cumprir os períodos de 2011/2013 e por último, reeleito para o mandato de 2013 / 2015.

nesse período inicial, enfrentei muitas dificuldades, entre outras: mudança da sede social, que resultou no aumento das despesas ordinárias, como aluguel, condomínio e taxas inerentes, pagamentos das demissões de dois funcionários, reequipamento de móveis e máquinas para o novo escritório, empréstimo contraído pela acim, diminuição do quadro social, etc. para superar essas perdas financeiras e, em busca de outras receitas, implantamos o posto de atendimento da certisign, cujo objetivo é a emissão e renovação dos certificados digitais, exigidos pelos órgãos governamentais, para pessoas jurídicas, físicas e profissionais liberais. nesse serviço, inicialmente, tínhamos a concorrência na nossa área da caixa econômica federal, do banco do brasil s.a., da empresa de correios e telégrafos e o serasa. hoje, somente o serasa, instalado próximo ao norteshopping é o único concorrente na região.

sobre o ponto de vista legal e administrativo e atendendo ao novo código civil brasileiro, promovemos em 25/11/2007, uma assembléia geral extraordinária, quando apresentamos um projeto do novo estatuto social, adequando-o ao novo código civil e seguindo recomendação da confederação das associações comerciais do brasil, propusemos a mudança da denominação para associação comercial e empresarial do grande méier – acemeier. nossas propostas foram aprovadas pelo corpo social e, posteriormente, devidamente registrada no registro civil de pessoas jurídicas.

à mercê do nosso bom entrosamento com pessoas e órgãos da administração pública, em 07/04/2008, iniciamos tratativas com a secretária estadual de cultura, adriana rattes, com vista à restauração e à abertura do centro cultural joão nogueira – imperator. em 30/03/2010 com a transferência do patrimônio para prefeitura da cidade do rio de janeiro e, finalmente, em 12/06/2012, com a tão esperada abertura para o público, conseguimos nosso objetivo.

inúmeras outras intervenções da prefeitura da cidade do rio de janeiro foram implementadas, em atendimento as nossas solicitações, entre outras: rioluz – troca de 728 lâmpadas de maior intensidade de iluminação, em principais ruas da nossa área, além daquelas desgastadas pelo uso; comlurb – poda de árvores em vários logradouros e combate aos roedores, há muito vivendo nas galerias de águas pluviais, de esgoto e em buracos na via pública; seop – implantação da unidade de ordem pública – méier, com vista no estabelecimento da ordem pública na região; cet-rio – ordenação de inúmeros estacionamentos para veículos em geral, na via pública, projeto e execução a cargo da seconserva de várias baias para carga e descarga, estacionamento de automóveis e de motocicletas; seconserva – calçamento com asfalto, em ruas de paralelepípedos, frezagem e recapeamento asfáltico, em avenidas e ruas da área.

com vista à revitalização do bairro, lado do jardim do méier e atendendo o prefeito eduardo paes, promovemos na tarde de 12 de maio de 2009, na churrascaria bom é na brasa, à rua carolina méier, nº. 18, palestra do renomado arquiteto e urbanista dr. paulo casé, que discorreu sobre o anteprojeto do mergulhão do méier, para lideranças do grande méier. o projeto teve grande aceitação por parte da comunidade, no entanto, não foi a frente, pois a supervia negou-se a participar, alegando ter outras prioridades no seu orçamento.

além das enumeradas, estamos reivindicando uma vistoria técnica no viaduto castro alves, construído em 1968, principal responsável pelo trânsito de cerca de 3.000 veículos diários, que circulam nesse viaduto, incluindo motocicletas, automóveis, ônibus, caminhões, ambulâncias e viaturas da polícia civil, militar e do corpo de bombeiro militar.

finalmente, quero deixar registrado, que o propósito desta mensagem, foi de prestar contas aos associados da acemeier e informar ao público em geral, sobre parte das atividades que desenvolvemos neste período.

clique aqui